Um dia depois da lamentável nota do Minas Tênis Clube a respeito dos posts homofóbicos do jogador Maurício Souza, os dois principais patrocinadores do time de vôlei se posicionaram oficialmente exigindo que medidas sejam tomadas contra o atleta que também joga na seleção brasileira.

Clique na imagem acima e garanta seu ingresso no primeiro camarote LGBTQIA+ do carnaval de avenida do Brasil

Leia também: Tandara reafirma ser contra trans no esporte

No último dia 12 de outubro, Dia das Crianças, Maurício Souza fez um post em suas redes sociais em que criticava o novo HQ de Superman onde o filho de Clark Kent se revel bissexual. “A é só um desenho, não é nada demais 🤨🤐 Vai nessa que vai ver onde vamos parar…”, escreveu em suas redes sociais.

Em resposta ao post, o companheiro de seleção Douglas Souza fez um post que refuta a ideia de que representatividade LGBTQIA+ teria qualquer tipo de influência sobre crianças. “Engraçado que eu não “virei heterossexual “ vendo os super-heróis homens beijando mulheres….. Se uma imagem como essa te preocupa, sinto muito mas eu tenho uma novidade pra sua heterossexualidade frágil” , respondeu de forma direta.

O embate entre os jogadores da seleção continuou e Maurício Souza fez ainda mais postagens homofóbicas. Em uma delas chegou a escrever que “hoje em dia o certo é errado e o errado é certo”.

Com a continuação das postagens os fãs começaram a cobrar o posicionamento do Minas Tênis Clube, que somente ontem (26/10) emitiu uma nota a respeito. Apesar de se dizer contrário a fala do jogador, o clube afirmou que é a favor de qualquer atleta “se expressar livremente em suas redes sociais”.

Como homofobia não é opinião, mas crime. Os torcedores foram até as páginas sociais dos patrocinadores do clube cobrar um posicionamento das empresas. A pressão surtiu efeito e, hoje (26/10), Fiat e Gerdau – os dois principais patrocinadores do clube – se posicionaram com notas oficias e afirmaram que cobrarão do clube medidas contra Maurício Souza.

Segundo o site Olhar Olímpico, em reunião na tarde desta terça (26/10), o Minas Tênis Clube decidiu afastar enquanto o clube discute juridicamente as possibilidades de romper o contrato. Uma alternativa seria o atleta pedir desculpas publicamente, o que levaria a reintegração da equipe.

Mais tarde, o site Globoesporte.com informou que clube e jogador entraram em um acordo. Maurício Souza irá se retratar, mesmo assim será afastado por tempo indeterminado e será multado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *