Qual a fórmula para conseguir um namoro gay duradouro? Sabe aquela história: “se souber a fórmula, me passa”? Como já sabemos, não há um roteiro, mas algumas dicas são importantes e podem te ajudar.

Primeiro de tudo é preciso entender que relacionamentos não são bons apenas de duram para sempre, assim como não tem um prazo de validade mínimo para ser considerado de sucesso. Como diz, Márcio Rolim, em mais um vídeo para o canal Bee40tona: “Onde está na lei universal dos casais gays que um namoro tem que durar muito ou pra sempre pra ser uma coisa séria ou boa?”.

Fato é que, não importa o tempo que um relacionamento dura, ele será “sério” (entre aspsas porque a definição de sério também é algo a ser debatido) e bom se os envolvidos estiverem dispostos a se entregar da melhor maneira, não importa por quanto tempo e sem a obrigação de ser algo pra sempre.

Sobre as aspas na palavra sério acima, é preciso lembrar que não existem regras para namoro: Ele pode ser monogâmico, não monogâmica, poliamorosa, trisal, entre outros tipos. Cabe a cada um entender que tipo de namoro gay o deixa confortável e até mesmo experimentar diferentes tipos ao longo da vida.

A gente precisa falar das formas que têm de se relacionar, especialmente nós, homens gays, que temos a cabeça mais aberta para novas proposições de relacionamento.

Márcio Rolim em seu vídeo sobre namoro gay duradouro no canal Bee40tona

Leia também: Depoimento – Ser HIV+ e a dificuldade de se relacionar

Quando falamos de namoro gay existe um estigma negativo de que é algo mais liberal. Na verdade, deveríamos encarar essa liberdade que temos de não se prender a padrões como algo positivo. Inclusive aplicar desmistificando que uma separação precisa ser algo ruim.

Normatizar que quando um dos envolvidos não estiver mais disposto a continuar no relacionamento ele pode querer se separar e que isso não é negativo, pelo contrário, é um passo importante para você ter certeza que não ficará em um relacionamento em que não está mais confortável e que o fim de qualquer relacionamento não é algo necessariamente negativo. Todas as relações que passamos foram boas enquanto durou e nos deixam ensinamentos e memórias boas que levaremos para o resto da vida.

Márcio destaca em seu vídeo também quem não é para se sentir culpado se você namora muitas vezes, se engata namoros próximos. O importante é que você está vivendo aquilo do seu jeito. “O que as pessoas querem é que você atenda a um padrão de felicidade que elas estabeleceram pra elas”, diz no vídeo sobre os comentários dos outros.

Mas, como ele destaca no mesmo vídeo, se você está incomodado que seus namoros não duram muito, pense se você não está passando por problemas. “Será que todo mundo que passou pela sua vida relatou a mesma coisa de você. De repente suas relações não estão durando porque você está passando por problemas que não quer superar. Então vale aí uma auto análise”, lembrou.

De qualquer maneira, algumas dicas ajudam a ter um namoro gay duradouro. Juntos há 15 anos, Fábio Pastorello e Cleber Alcantara gravaram um vídeo no youtube com dicas que eles consideram essenciais.

Para eles, conhecer o parceiro de fato é essencial. Prestar atenção no outro não criará ilusões que podem acabar resultando em frustração. Além disso, conhecer gostos e preferências ajuda a se dedicar ao parceiro.

O casal também indica que não se minta para o parceiro, inclusive sobre o passado, e ainda que é preciso administrar o ciúmes e não levar a carga negativa de relacionamentos anteriores para o novo. Mas Fábio avisa: “Aos poucos a gente vai ganhando confiança e vai superando essa questão do ciúme, mas sempre de olho”.

Ser transparente, não guardar rancor, garantir o espaço de cada mas ao mesmo tempo estar presente e admirar o parceiro são algumas das outras dicas que eles indicam no vídeo. Mas, lembram que o principal é mesmo o amor.

2 thoughts on “Namoro gay duradouro. Qual o segredo?”

  1. Que legal o artigo e as dicas. Outra coisa que aprendemos após tantos anos de relacionamento é que a gente já mudou muito nesse período. Ficar preso naquela pessoa que conhecemos no passado é um grande erro. O relacionamento vai se modificando com o tempo, as pessoas mudam no decorrer dos anos, e saber administrar isso e se adaptar às mudanças é fundamental.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *